jeudi 31 octobre 2013

Varal do Brasil e Poemas à Flor da Pele convidam para SALÃO INTERNACIONAL DO LIVRO DE GENEBRA


Evento Madalena's em dezembro


Ecos do Passado


Papagaio de Madame


Clique para aumentar

mercredi 30 octobre 2013

VOCÊ ESCREVE? VOCÊ TEM LIVROS?


Clique na imagem para aumentar

PARA QUEM ESCREVE LIVROS INFANTIS


Lançamento de Carmen Fossari


Dia Nacional do Saci-Pererê e Lançamento de Livro da jornalista Elaine Tavares




A celebração do Dia Nacional do Saci-Pererê será no dia 31 de outubro, quinta-feira, das 15 às 17 horas, na Esquina Democrática, em frente à igreja São Francisco, na capital, Florianópolis. A promoção é  da Revista Pobres & Nojentas, com apoio do Sindicato dos Trabalhadores no Poder Judiciário Federal do Estado de Santa Catarina (Sintrajusc) e do Sindicato dos Trabalhadores da Universidade Federal de Santa Catarina (Sintufsc). No dia também será lançado o novo livro da jornalista Elaine Tavares, da equipe da Pobres & Nojentas, intitulado "Olímpia Gayo visita o diabo". O trabalho conta a história da freira franciscana Olímpia Gayo, que iniciou um fecundo trabalho de organização das mulheres prostituídas em Lages (veja no final do release). No dia haverá música, contação de histórias, brincadeiras e distribuição de “sacizinhos”.

A lenda é assim! Basta que exista um bambuzal e, de repente, de dentro dos caniços, nascem os sacis. É como eles vêm ao mundo, dispostos a fazer estripulias. Conta a história que esses seres já existiam bem antes do tempo que os portugueses invadiram nossas terras. Ele nasceu índio, moleque das matas, guardião da floresta, a voejar pelos espaços infinitos do mundo Tupi-Guarani. Depois, vieram os brancos, a ocupação, e a memória do ser encantado foi se apagando na medida em que os próprios povos originários foram sendo dizimados.

Quando milhares de negros, caçados na África e trazidos à força como escravos, chegaram no já colonizado Brasil, houve uma redescoberta. Da memória dos índios, os negros escravos recuperaram o moleque libertário, conhecedor dos caminhos, brincalhão e irreverente. Aquele mito originário era como um sopro de alegria na vida sofrida de quem se arrastava com o peso das correntes da escravidão.

Então, o moleque índio ficou preto, perdeu uma perna e ganhou um barrete vermelho, símbolo máximo da liberdade. Ele era tudo o que o escravo queria ser: livre! Desde então, essa figura adorável faz parte do imaginário das gentes nascidas no Brasil.

O Saci-Pererê é a própria rebeldia, a alegria, a liberdade. Com o processo de colonização cultural via Estados Unidos – uma nova escravidão - foi entrando devagar, na vida das crianças brasileiras, um outro mito, alienígena, forasteiro. O mito do Haloween, a hora da bruxa e da abóbora, lanterna de Jack, o homem que fez acordo com o diabo. A história é bonita, mas não é nossa. Tem raízes irlandesas e virou dia de frenéticas compras nos EUA e também no Brasil. Na verdade, a lógica é essa. Ficar cada vez mais escravo do consumo e da cultura alheia. Jeito antigo de colonizar as mentes e dominar. É por isso que a Pobres & Nojentas quer recuperar o Saci, o brasileiro moleque das matas, guardião da liberdade, amante da natureza que hoje está ameaçada de destruição.

Queremos vida digna, um país soberano na política, na economia, na arte e na cultura. Cada região deste Brasil tem seus próprios mitos. Caipora, Boitatá, Curupira, Bruxa, Negrinho do Pastoreio... São os amigos do Saci que estão presentes na atividade do Dia do Saci Pererê, saudando e buscando a liberdade.

Mais informações: Míriam Santini de Abreu - 96207333

SOBRE O LIVRO


Olimpia Gayo visita o diabo é o sexto livro da jornalista Elaine Tavares, que atua no Instituto de Estudos Latino-Americanos/UFSC. O trabalho conta a história da Pastoral da Mulher Marginalizada criada na cidade de Lages pela irmã Olímpia. A teóloga Ivone Gebara é quem apresenta essa preciosa história de uma mulher que nunca se recusou a olhar o diabo de frente.

"Elaine Tavares tem o dom e a arte de contar histórias de mulheres apaixonadas pela vida. Mulheres que são parte da história oculta da bondade e da beleza e que atuaram intensamente para que esses valores continuassem a se manifestar nas vidas sofridas e silenciadas. "Olímpia Gayo visita o diabo" é mais uma preciosa narrativa que revela o percurso de uma mulher que cresceu vencendo o sofrimento que a vida punha em seu caminho. Desde criança vencia o sofrimento preparando-se e lutando pela dignidade da vida de outras sofredoras e sofredores.

O texto move o coração e convida a abrir os olhos para as vidas ocultas, aparentemente sem valor, para a escória humana que somos e criamos assim como para a salvação e libertação que também podem nascer de nós. Sim, somos salvadoras umas das outras, somos a mão estendida, o abraço apertado, o sentido da solidariedade, a misericórdia vivida. Somos a voz que denúncia, que grita até que os corações de pedra comecem a palpitar de novo e ver e ouvir o mundo ao seu redor.

Conheci Olímpia num encontro de estudos em Julho de 2013 em Lages. Sua congregação religiosa me convidara para uma semana de reflexão sobre espiritualidade ecofeminista. Desde as primeiras palavras que ouvi de Olímpia, a cumplicidade nas ideias, nas visões e, sobretudo, sua forma de "sentir a dor do mundo" ecoaram em mim. Cada uma do nós, de seu jeito, vivia a paixão pela vida manifestada através de muitas formas e expressa através de muitos nomes. Tínhamos muitas coisas em comum. Enfrentamos demônios parecidos, aqueles que atingem os corpos de mulheres e querem silenciar seus gritos de liberdade.

Nas visitas e encontros de Olímpia com os "diabos" da fome, da droga, da prostituição, seu nome, que faz lembrar o Olimpo, moradia dos deuses gregos, espantava os algozes e trazia algo apaziguador, algo ao mesmo tempo celeste e terrestre.  Os diabos fugiam e se descobria sua face oculta, sua beleza, sua momentânea integridade.  No encontro de coração a coração os diabos não ficam. Abrem o espaço para o amor e a justiça. Por isso tantas pessoas marginalizadas encontraram na presença de Olímpia a força para viver, levantar-se e seguir o caminho do resgate da vida.

Ao final da leitura do livro um sentimento de profunda gratidão e beleza tomou conta de mim. Gratidão à Elaine, à querida Olímpia e a tantas pessoas que no anonimato sustentam a vida e anunciam a grandeza do amor, único capaz de curar os corações partidos e renovar a face da terra".

Contato Elaine: 91516066


Livro de Guiomar Baccin

O autoconhecimento é uma busca de natureza ética. Uma busca de algo que leva o sujeito a ser mestre de si mesmo e, consequentemente, um ser humano melhor.

        Neste livro, o leitor é convidado a refletir sobre questões profundas como comportamento, sonhos e paradoxos que, mesmo quando não percebemos, estão presente em cada dia de nossas vidas.

        Aliado a essas reflexões, esta obra nos permite uma maior abertura psíquica sobre nós mesmos. Tudo isso com poemas e poesias translúcidas, psicodélicas e épicas.

Ficha ténica:
Autores: Guiomar Baccin
         Samara Abdul
ISBN: 978-85-7869-192-9
Editora: LivroPronto
Páginas: 96
Ano de publicação: 2009

Guiomar Baccin

Twitter: @GuiomarBaccin



lundi 28 octobre 2013

SALÃO INTERNACIONAL DO LIVRO DE GENEBRA: VOCÊ NÃO PODE PERDER!








Clique nas imagens para aumentar

SALÃO INTERNACIONAL DO LIVRO DE GENEBRA: INSCREVA-SE!


Homenagem em Porto Alegre


Nada de baixo astral!

Hoje eu queria escrever um poema diferente,
mas com minha inspiração não há quem argumente.
Ela é teimosa demais e pra discutir com ela sou incapaz.
Pedi-lhe que me inspirasse um poema mais intelectual,
mas ela disse que não,  
e que eu parasse de repetir o mesmo refrão.

Como já conheço bem sua teimosia,
 resolvi escrever do jeito que ela queria.
E ela disse que era pra escrever assim:

“Você é muito especial pra mim!
Não importa o que pensam de você
nem queira saber o porquê.
O que importa é andar de cabeça erguida na defesa de seu ideal
e estar sempre com alto astral!”

Que seu dia seja radiante e de alegria constante!
*****

Irene Coimbra

POESIA BRASILEIRA EM GENEBRA

      Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://luizcarlosamorim.blogspot.com.br
Na semana que antecedeu o Dia do Poeta, publiquei alguns poemas meus na minha página no Facebook e também na página do Grupo Varal do Brasil. Pois no dia 18 de outubro, a Cristina Davet leu uma crônica minha que sugeria que lêssemos mais para nossas crianças e comentou: “Hoje lemos poemas seus num sarau lá na casa da dona Helen Debyn. Você escreve muito, Amorim, parabéns!” Não é pra ficar feliz com uma notícia dessas?
Passada a emoção, fiquei matutando cá com meus botões: mas a Cristina não mora em Genebra, na Suiça? Pois mora. E a dona Helen, que cedeu a casa para o sarau, é nada mais nada menos do que  a brasileira que esteve no Salão Internacional do Livro de Genebra, procurando-me para me dar um abraço e comprar meus livros. E foram esses livros que  fizeram com que meus poemas fossem lidos na casa da dona Helen, no sarau que reuniu muita gente boa: além da Cristina, o Marinaldo, sobrinho da dona Helen, escritor de Joinville, a escritora brasileira Maria Clara Machado, que eu também conheci no Salão, e muitos outros.
Não é uma beleza? É sensacional ter a poesia da gente correndo o mundo, sendo ouvida em alto e bom som, na voz de outros poetas, num cantinho aconchegante da Suiça. Dona Helen é um criatura amantíssima, é um poema de ternura, só podia ser ela a acolher uma plêiade de poetas e possibilitar que acontecesse um sarau internacional.
O Marinaldo eu já conhecia aqui do Brasil. O Grupo Literário A ILHA, do qual sou fundador e coordenador, passou boa parte dos seus trinta e três anos de atividades em Joinville, e conheço o agora escritor desde pequeno, pois ele foi mostrar-nos, ainda pequeno, um dos seus primeiros trabalhos quando fazíamos o Varal da Poesia, em plena praça.

As outras pessoas aqui citadas eu conheci em Genebra, daí a importância da participação no Salão Internacional do Livro de Genebra. Não estarei participando da próxima edição, em 2014, mas mais adiante, com certeza, estarei voltando à Suiça para esse grande evento literário e para abraçar de novo a dona Helen, a Maria Clara, que espero vá, também, de novo àquela grande festa, a Cristina Davet e tantos outros amigos que fiz. Como a Jacqueline e o Paulo, que possibilitam a participação de nós, brasileiros, em tão grande evento.

samedi 26 octobre 2013

SALÃO INTERNACIONAL DO LIVRO E DA IMPRENSA DE GENEBRA, SUÍÇA: VENHA TAMBÉM!


CONVITE: POSSE


I Prêmio Literário escritor MARCELO DE OLIVEIRA SOUZA

Inscrições  de  05  de agosto  até 20 de dezembro de 2013

Realização dos sites www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net   ;        http://marceloescritor2.blogspot.com ; faceboook.com/psfronteiras
Apoio: Academia  Cabista  de Letras, Artes e Ciências /RJ ; União Baiana de Escritores; Academia de Letras de Teófilo Otoni /MG ; Clube dos Escritores Piracicaba  
Como nesse ano tivemos a agradável novidade da criação do livro de Antologias POESIAS SEM FRONTEIRAS, o evento foi praticamente meteórico, deixando muita gente de fora.
Assim instituímos esse novo evento,  com a mesma credibilidade, nos mesmos  moldes das versões antigas  do  POESIAS SEM FRONTEIRAS, nosso outro concurso de poesias.
Os interessados devem enviar carta registrada com  uma única poesia, tema LIVRE (digitada ou datilografada) inédita, sob pseudônimo, em duas vias, dentro de um envelope maior. No envelope menor, deverá constar a ficha de inscrição que será criada pelo autor, com o nome, endereço completo, idade, profissão, escolaridade, título da poesia, pseudônimo, telefone, e-mail (se tiver), comprovante de depósito de R$ 10,00 em nome de Marcelo de Oliveira Souza, conta poupança BRADESCO : No 5920 digito 0 Agência 3679 digito 0. Não se esquecer de dizer como tomou conhecimento do concurso. 
Obs: Não aceitaremos poesias por e-mail ;  menores de idade podem participar desde que seja com a autorização dos pais ; Inscrições de países de outra língua também serão aceitas desde que estejam na língua oficial do concurso – Língua Portuguesa; Quanto aos trabalhos enviados, no final do concurso, serão incinerados; Caso não haja autor  estrangeiro a premiação  específica se extinguirá, da mesma forma procederemos para o autor juvenil; o escritor  poderá participar com mais de um trabalho, para isso terá que efetuar nova inscrição e pseudônimos diferentes; 
Formas  de pagamento: 
• Em espécie junto à ficha de inscrição (envelope menor) 
• Depósito Bancário ou transferência de conta 
• Fora do país: dez  dólares / euros ou em moeda vigente de cada pais no valor correspondente. 

RESULTADO: Dia 10 de janeiro de 2014 

No site oficial do concurso; nos blogs marceloescritor; por e-mail, para quem enviar o endereço eletrônico e por carta para quem não tiver e-mail. 

1° lugar: Troféu + certificado + Livro Confissões Poéticas + Livro Momentos, reflexões, preces e  aforismos
2° lugar:  Certificado + Livro 30 anos de Poesia + PEN DRIVE 2GB
3° lugar: Certificado + Livro "Memórias do Inferno Brasileiro" 
Menção Honrosa Internacional: Certificado  + Livro Confissões Poéticas +  Lembrança de Salvador;  Menção Honrosa Juvenil : Certificado + Livro Encantos em Cantos + Lembrança de Salvador
O Livro Confissões Poéticas é do autor MARCELO DE OLIVEIRA SOUZA, organizador/patrono  do concurso.; Os Livros "30 Anos de Poesia" e "Memórias do Inferno Brasileiro" são do autor Valdeck Almeida de Jesus: O  livro de Reflexões e o livro Encantos em Cantos  são  do escritor  César Roberto Leitão Martins.
Todos os vencedores do concurso terão seu trabalho publicado no site www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net 
Contatos: marceloosouzasom@hotmail.com e celular 71-9251-0196
Enviar carta registrada para: 
I Prêmio Literário escritor Marcelo de Oliveira Souza
A/c escritor Marcelo de Oliveira Souza  Conjunto Edgar Santos Bloco 14/204 
Engenho Velho de Brotas  Salvador  Bahia   BRASIL  CEP 40240-550 

Marcelo de Oliveira Souza

Um poema


Clique na imagem para aumentar

vendredi 25 octobre 2013

FORÇA INTERIOR

Trabalho em grupo realizado pelo Grupo Varal do Brasil no Facebook:




FORÇA INTERIOR



Hoje trago a vocês um novo tema: A FORÇA INTERIOR!
Onde está ela, como é ela, como usar esta força? De onde vem? Como nos toca? Para que serve a força interior?






 Imagem by Moe Hissi




Estudei, na Física, que massa é energia e que há centenas de anos os homens de ciência matutavam para chegar a essa conclusão. Grande coisa, desde a pré-história que sabemos que isso é FORÇA INTERIOR, senão não estávamos aqui, óh!
Raimundo Cândido


         

Somos partículas indissolúveis do universo. Somos parte da centelha divina que brilha em cada ser. Minha força interior vem da consciência deste fato. De que somos feitos para espelhar e espalhar a luz divina, para mostramos o que temos de melhor. Esta força está em nosso âmago e em cada revés que a vida nos apresenta ela se agiganta se sobrepõe e não nos deixa sucumbir.

É mais que poder, energia, física e luz, é aquilo que nos faz seguir quando queremos ficar parados, insistir quando nos sentimos derrotados, dar o próximo passo, mesmo sabendo que pode ser o último...

Sempre procuro um botãozinho que acione essa energia, no meu corpo, na minha mente e não encontro. Acho que é uma ignição automática, que se liga sozinha, na hora mais precisa, na hora que se faz necessário um agir. E sou impulsionado de tal forma que nem eu acredito que seria capaz.

Às vezes eu tenho muito medo que minha força interior se encontre com minha força exterior e isso provoque um abalo sísmico.

A força Interior nos faz crer, ver o invisível, sendo que para alcançar o desejado nada se fará impossível!

Minha força interior é vida se movimentando: É o meu respirar, aspirando e expirando, quando ao acordar a cada manhã, posso dizer Bom dia, dia. Estou pronta para os enfrentamentos, respirando pausadamente, para tomar as decisões necessárias, sejam de alegrias ou de tristezas. Somos e estamos todos interligados à Força Criadora, ao Criador, ao Cosmo e ao nosso lar aqui e agora: Mãe Terra. É através dela que saboreio e cheiro a Vida, e é através dela que advém a minha força interior e me envolvo com o sagrado.

A minha força interior é inconstante como o tempo... Uns dias de chuva e, ela voa rumo ao infinito, nos dias de sol, ela voa em direção a minha alma e aí, tudo é poesia...

Força interior é o respeito próprio unido a fé que temos em nós mesmos para seguir.

Minha força interior vem de uma ligação íntima e preciosa com a natureza, com a Mãe Terra, Gaia!

Quando você se pega pensando de forma desesperançosa, é hora de renovar os seus sonhos. sinta os sinais, pois o seu ponto fraco é justamente a mola propulsora que irá acionar a sua força interior, uma força gigantesca que você sequer sabia existir, mas que irá lhe impulsionar para frente e para as mudanças desejadas!

É ela, a Força Interior, quem nos impulsiona, retira as vendas e revela os mistérios da vida. Vem através da Força Vital do Universo, entra por todos os poros e fala baixinho com a sabedoria do Segundo Eu. Basta manter a alma atenta e o coração receptivo.

Minha conexão direta com o universo e com todos os seres, esta é minha força interior. Através dela me sinto unida a todos e posso vencer o que sozinha jamais poderia.

Organização de Isabel Vargas

Participantes: Jacquelie Aisenman, Raimundo Cândido, Dulenary Ana Rosa, Juca Cavalcante, Neyde Bohon, Norália Castro,Rita Pea,Sandra Nascimento. Alexandra Magalhães Zeiner, Silvana Brugni, Ly Sabas, Isabel Vargas


Lenival Nunes de Andrade

Lenival Nunes de Andrade









Formação: Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela FIP(Faculdades Integradas de Patos-PB)
Funcionário Publico Municipal Concursado da Prefeitura Municipal de Brejo dos Santos-PB
Site: www.sertaonosso.com.br   Fundado e mantido desde 02/04/2008
Data Nascimento: 09/06/1963
Naturalidade: Patu-RN    -   Cidadão Catoleense
Estado Civil: Casado
Residente à Av. Dep. Américo Maia, 237 – Centro – CEP 58 884-000 em Catolé do Rocha-PB
Telefone para contato (83) 3441 1521
Obras: Livro de Poesias Enigmas do Amor (2007) Tipografia e Papelaria Catoleense
Manual de Redação em Cordel (2009) Tipografia e Papelaria Catoleense – Parceria com Mário Bento de Morais
Nordestinamente Brasileiro (2011) Editora Sucesso – São Paulo-SP – Parceria com Silvio Parise
Varal Antológico 3 (2013) Design Editora Ltda(Jaraguá do Sul-SC) sendo um dos 40 co-autores
Cd de poesia O Grande desamor Humano(2009) Studio Voz e Cia
Cd de poesia Minha Rainha Lucinha(A MULHER QUE DEUS ME DERA) (2010) Studio Voz e Cia
Cd de poesia A Revolta da Natureza (2012) Studio Voz e Cia

Membro dos Portais : Recanto das Letras, Depressão e Poesia, Encontro de Poetas e Amigos
Ex Membro dos Portais: Beco dos Poetas, Mural dos Escritores, Jornalista Silvia Mendonça, Poetas da Paz e do Amor

Participando regularmente da Revista Eletrônica Varal do Brasil de Genebra na Suiça
Menção honrosa no concurso internacional de poesias de Aracaju-SE
Participação nas comemorações em João Pessoa-PB do centenário do livro Eu de Augusto dos Anjos
Paricipação na I Conferência de Cultura de Brejo dos Santos-PB
Participação em 2011 e 2012 dentro da feira da cultura Patuense da Feira do livro de Patu-RN
Realizando desde o ano passado concursos de poesias com poetas da região
Realizando desde 2010 na cidade de Catolé do Rocha o Evento DESTAQUES DO ANO em várias areas da sociedade
Ex participante com fotos e matérias no jornal CORREIO DA PARAIBA de circulação Estadual
Ex apresentador do Programa TOCA TUDO que valorizava os artistas da terra pela Rádio Independência de Catolé do Rocha AM
Ex Apresentador do Programa NOITE CULTURAL pela Rádio Espinharas de Patos-PB
Com passagens pelas rádios Cidade FM  e Panorama FM de Catolé do Rocha e Riacho FM de Riacho dos Cavalos-PB
Ex Membro do Rotary em Catolé do Rocha
Ex Membro do Rotaract Club em Catolé do Rocha e em Patos-PB
Sócio da UAPC(UNIDADE DE APOIO AOS PORTADORES DE CÂNCER EM CATOLÉ) e Sócio como diretor de comunicação da APAC(ASSOCIAÇÃO DE PROTEÇÃO AOS ANIMAIS DE CATOLÉ)

Diretor/Presidente do SERTÃO NOSSO Cultural com Portal, Jornal e Revista

Curso de Aquarela


Individualismo

As pessoas hoje em dia recolhem-se em seus problemas e esquecem de que o mais bonito no ser humano é o carinho, a amizade, a consideração.
Dentro do seu egoísmo pós-moderno as pessoas não lembram  de fazer um gesto de carinho, um favor desinteressado, um telefonema...
Quando entendemos isto, caimos na decepção da falta de reconhecimento por um favor, uma ajuda.
Certo dia... Estava em um ônibus, e observei um fato inusitado, em que uma senhora com seu bebê de meses de idade, estava  sentada numa dessas poltronas duras de fibra de vidro, a chupeta da criança caiu, o menino sentado duas fileiras à frente levantou-se a fim de ajudar-lhe a pegar a chupeta, assim o fez, a Dona recebeu prontamente, e nem sequer um sorriso de agradecimento, não sei se ela notou a decepção do menino em socorrê-la, ou se ela pensou se foi um golpe de ar que deslocou a chupeta até ela.
Outro dia, ao sair do banco, abri a porta para deixar uma senhora e seu acompanhante entrarem, tamanha foi a minha surpresa, eles passaram por esta, sem nenhuma palavra de agradecimento, não que eu esperasse, mas sempre deixa-me desconfortável tal atitude.
Fila de ônibus é um Record de má educação, um dia quando vinha de Candeias, havia uma garota em minha frente, quando a condução estava prestes a encostar, quem o fez primeiro foram duas colegas suas, alegando que sempre uma guarda o lugar da outra.(portanto eu teria que aceitar.)
Por causa desta e outras coisas que o egoísmo impera e a deseducação e o mundo continuam cada vez mais individualista.
Vamos lutar contra isso! Sejamos mais humanos e gentis, aproveite hoje para olhar o seu semelhante com mais carinho e menos maldade, e quem sabe um dia possamos ser amigos de verdade?


Marcelo de Oliveira Souza

Lançamento livro "Os Meus Papéis"

Teócrito Abritta e a Oficina do Livro Editora convidam para o lançamento do livro:
“Os Meus Papéis”
Sábado, 9 de novembro de 2013
Das 15 às 19 horas
Hotel Novo Mundo,
Praia do Flamengo, 20.
Rio de Janeiro, RJ.


Na ocasião também será lançado o livro “Roteiro de Mitavaí”, da escritora Mirian de Carvalho, juntamente com uma mesa redonda intitulada “Mitavaí, Ficção e Poesia.

jeudi 24 octobre 2013

Crônica da Urda.

O Paraíso Perdido

Cabral e suas caravelas chegaram lá em 1500; de lá Caminha escreveu a primeira carta; algumas expedições estiveram lá naquele século, e depois não aconteceu mais nada.
Situado no litoral Sul da Bahia, Porto Seguro vegetou durante 472 anos praticamente no esquecimento, mantendo na magia dos seus arraiais algo assim como a soma de uma Idade Renascentista/Medieval somada à força da América tupiniquim e com laivos da África, tão abandonada por todos de fora que apenas um navio passava lá por mês, levando poucas notícias e poucos recursos. Assim, não chegou lá o progresso, nem com as coisas boas nem com as más, e sua população pode viver, durante quase cinco séculos, numa inocência de coração e de idéias como em nenhum outro lugar se vivia.
Aí, em 1972, o presidente Médici construiu a estrada, de asfalto, moderna, bem no auge do movimento hippie brasileiro, e foram aqueles cândidos seguidores da filosofia de Francisco de Assis os primeiros a descobrirem o paraíso. Foi o casamento perfeito: uma cultura de 1500, de repente se encontrava com a cultura ultramoderna da paz e do amor – o resultado foi o aperfeiçoamento do paraíso!
Porto Seguro já era um lugar fantástico – tornou-se um lugar encantado! Quem veio vindo, depois, não queria acreditar: aquilo não existia! É difícil transformar em palavras a magia em que Porto Seguro se tornou: aquilo lá não parecia fazer parte do mundo. Havia uma atmosfera, na cidade e nos arraiais, de uma liberdade tão grande, mas tão grande, que ninguém tinha coragem de avançar um milímetro que fosse na liberdade alheia. A cidade adotou o lema: “Liberdade sem limites”, e nunca soube de outro lugar onde os limites fossem tão vastos e tão respeitados. Dizia-se que se ficasse mais de quatro dias em Porto Seguro, corria-se o risco de não se ir mais embora, e era verdade: criou-se a classe dos anativados, pessoas que foram para as férias e nunca mais voltaram. Só pessoas com boas cabeças, iam ou ficavam lá: não era raro encontrar-se um professor de Física Nuclear da Suíça a vender sanduíche natural na praia, ou uma jornalista de São Paulo a trabalhar de garçonete nas noites, para garantir o seu lugar ao Sol no paraíso. Ouvia-se todas as línguas em Porto Seguro, e as pessoas que iam ou estavam lá sabiam exatamente o valor do patrimônio que possuíam, o patrimônio da liberdade, da alegria, da magia. E quem ia uma vez ia sempre, apesar das dificuldades para lá se chegar, e lembro dos tempos em que aguardava as férias sonhando com os arraiais da Ajuda e de Trancoso, com as noites na Lambada e na Passarela do Álcool, com o Sol das praias de Mucugê e de Trancoso, com o banho de argila na Lagoa Azul. Ainda nesses tempos de encantamento, ganhei um concurso literário lá, com a seguinte frase: “Porto Seguro é um lugar onde a gente se levanta mais cedo para ter mais tempo de fazer nada”. Acho que a frase diz tudo. Poderia ficar interminavelmente falando de como era bom, de como as pessoas eram gentis, de como a natureza era maravilhosa, de como as amizades nasciam espontaneamente, de como se curtia a noite e os dias, agora que chegou o tempo da saudade. Pois os encanto e a magia de Porto Seguro se acabaram.
Construíram lá, faz alguns anos, um aeroporto imenso, que colocou a terra de descobrimento nos prospectos de todos os agentes de viagem do país. E o turismo começou pra valer, com todos os malefícios que o turismo trás.
Pelos dias inteiros, o ano inteiro, agora, descem aviões e mais aviões e mais aviões cheios de gente em Porto Seguro, gente que nada sabe sobre aquele lugar mágico a não ser o que seu agente de viagem disse, gente que não sabe que ali existia a magia mais pura, a mais doce forma de vida. As pessoas chegam lá como se estivessem indo para qualquer lugar comum, como Camboriú, ou Guarujá, ou Copacabana, cheios de malas e roupas chiques, cheios de idéias pré-concebidas, com toda a sua bagagem de preconceitos, e nade vêem do paraíso. E depois de uma semana voltam felizes por terem estado em Porto Seguro, sem fazerem idéia do que perderam, sem saberem que poderiam ter ido para Camboriú ou Copacabana, que daria na mesma.
Perdeu-se a magia, perdeu-se o encanto. Para os velhos freqüentadores de Porto Seguro, dá vontade de chorar. Eu creio que não volto mais lá. Afinal, Camboriú pode ser um qualquer lugar, mas Porto Seguro era único. E acabou.

       Blumenau, 19 de Novembro de 1995

Urda Alice Klueger

Escritora, historiadora e doutoranda em Geografia pela UFPR

Linguagem, Literatura e Memória


Exposição de Artes Plásticas - Entrada Gratuita

Domingo que vem, no Sarau do Grupo Cataversos, o Artista Plástico Mouse Art, pintará algumas telas durante o evento e também fará uma exposição com alguns de seus trabalhos já prontos e que poderão ser  adquiridos ao término do evento.



Areli de Arruda e Alciony Menegaz hoje no Ponto & Vírgula!


Olá, amigos!   Olha eu aqui com nosso recadinho semanal!
Hoje, ao meio dia,  no “Ponto & Vírgula” da TVRP, Canal 9/Net, ou pelo site  http://www.justin.tv/tvrp  teremos:

- Entrevista com a Artista Plástica, Areli de Arruda e com a Cantora e Apresentadora do Programa “Música e Arte" da TVRP, Alciony Menegaz.

 - Homenagem póstuma ao Dr. Izao Carneiro Soares.

Espero vocês!
Um forte abraço!
Irene

PS: Novos Horários do “Ponto & Vírgula”

Inédito
Quinta-feira ................... 12h
Reprises
Sexta-feira...................... 22h30
Sábado........................... 16h30
Domingo......................... 17h30
Quarta-feira.................... 23h30


E vários horários alternativos

mercredi 23 octobre 2013

Lançamento de livro


CEBRAC


mardi 22 octobre 2013

REVISTA VARAL DO BRASIL DE NOVEMBRO DE 2013




EDIÇÃO DE ANIVERSÁRIO

VARAL ESTENDIDO!

Vivendo um clima clemente para esta época do ano, mesclando chuvas e sol, seguimos com o belo outono aqui pela Europa.
E o Varal do Brasil está comemorando quatro anos de existência!
Começamos a revista em 2009 de forma tímida e com muita vontade de espalhar o talento que acompanha nossa Língua Portuguesa e hoje, quatro anos depois, temos a certeza que conseguimos realizar um sonho e carregamos o desejo de ir sempre mais longe.
De lá para cá já nos investimos em outras atividades: organizamos e lançamos três antologias (Varal Antológico). Estas antologias, reconhecidas pelo padrão profissional com o qual são feitas, têm agradado muito os leitores e os próprios autores participantes. No momento, estamos organizando a quarta antologia que será lançada no 28o Salão Internacional do Livro de Genebra, em maio de 2014.
E falando disto... Também nos investimos em participações cheias de sucesso na maior feira literária suíça, um dos eventos culturais mais em evidência em toda Europa: o Salão Internacional do Livro e da Imprensa de Genebra!
Participamos em 2012 com um estande de seis metros quadrados. Fomos quatorze autores autografando e muitos títulos para venda e exposição. Um momento onde contatos foram feitos, talentos desabrocharam e acabou sendo ponto de partida para muitos acontecimentos culturais não só na Suíça, mas pela Europa em geral.
Voltamos ao Salão de Genebra este ano e desta vez com um estande de doze metros quadrados, trinta e dois autores autografando e mais de cem títulos para exposição e venda.
Com certeza um sucesso absoluto que teve inclusive a visita do renomado escritor Paulo Coelho e da presidente do evento, Isabelle Fauconnier.
Para 2014 estamos nos preparando desde já: nosso estande terá cinquenta metros quadrados! Teremos música e literatura, teremos exposições de pintura e artesanato. É nossa cultura sendo mostrada da melhor maneira para um público exigente que conhece o que há de melhor. E é o melhor que nós levamos a este evento.
Continuamos nosso caminho sempre levando adiante nosso lema: literário, sem frescuras! E a este lema juntamos outro no decorrer de nossas jornadas: a literatura é melhor quando é feita para todos!
Obrigada a você que nos lê!
Obrigada a você que escreve conosco!
Obrigada a você que acompanha nossas atividades!
Obrigada a você que torce pelo nosso sucesso, pois ele é também o seu!
Que venha 2014 e todos os sonhos que transformaremos em bela realidade!


 Leia aqui:

Ou peça pelo nosso e-mail varaldobrasil@gmail.com

Jacqueline Aisenman
Editora-Chefe

Varal do Brasil

Lançamento de revista cultural

O Círculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora vem por este meio convidar V/Exa. a estar presente no lançamento da Revista Cultural Licungo, a realizar-se no dia 29 de Outubro, pelas 15h00, na Biblioteca Municipal de Cascais - Casa da Horta da Quinta de Santa Clara (perto da central rodoviária e do Cascais Villa Shopping).

Contamos com a vossa presença!


Delmar Maia Gonçalves
(Presidente)

--
CEMD
Cìrculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora


Rua Dr. Oliveira Martins
Lt 137 A Madorna
2775-059 Parede

Tel: 912107297 / 915053355
NIPC: 509638236

Faça um Donativo

NIB: 0033 - 0000 - 45404958339 - 05

Lançamento do livro Folhas e Versos

Caros amigos (a)

No próximo dia 25/10 no final da tarde, estarei realizando o Lançamento de mais uma obra de minha autoria na Cidade de Cachoeira, onde também estará se realizando a FLICA - Festa Literária Internacional de Cachoeira. 


Até lá, o meu abraço!
Emérita andrade


lundi 21 octobre 2013

NOSSAS FACES

NOSSAS FACES, trabalho coletivo do Grupo Varal do Brasil e organizado pela nossa amiga Isabel Vargas.

Muito obrigada Isabel, muito obrigada a todos os participantes!

Grupo Varal do Brasil: http://www.facebook.com/groups/varaldobrasil/

NOSSAS FACES

Faces ocultas do mundo e expostas em Minh ‘alma levam os meus "eus" ao redor de minhas emoções descortinando-as além do espelho para o olhar de quem possui sensibilidade para enxergar...
Flávia Assaífe


Todos os dias nos vestimos, nos preparamos, saímos, encontramos pessoas, vivemos, enfim! Para todos estes momentos, muitas são as faces que escolhemos "vestir" ou "usar", pois são necessárias para o convívio social. Isto não significa falsidade, significa nuances de nossa personalidade: somos pais, irmãos, avós, amigos, colegas, tios, primos, etc.
Do lado da cama, ainda despertando abro a gaveta e vislumbro todas as faces: qual será a primeira? Penso, decido, visto. Coloco as outras na bolsa. Nunca se sabe quais os encontros que a vida nos reserva!
Muitas vezes fazemos o uso de várias faces para sobrevivermos a um mundo tão tribulado e inconstante, mas eu prefiro fazer uso da face nua, clara, transparente.
Eu, somente eu, exposta em mil faces, mil atuações, maquiagens e máscaras do drama, da comédia, ou de cara limpa, sem medo ou interpretações, somente minha face; única, múltipla, oculta...
Vivendo em sociedade e civilidade podemos dissociar dois tipos de “máscaras” - ou faces: a máscara que a pessoa utiliza de forma a mostrar ser o que não é, o que chamamos de “falsidade”, ou para manipulação e outras condutas ruins enrustidas e escondidas por elas. Mas temos uma máscara necessária – que vou chamar aqui de “máscara do ego”, que serve tão somente para nos resguardar e nos proteger de exposições desnecessárias para pessoas - muitas das quais sequer conhecemos. Se estamos sofrendo, por exemplo, pela perda de um amor recente, e vamos a um lugar onde necessitamos estar em convívio social com pessoas com as quais não temos intimidade, nos revestimos desta nossa máscara - face simplesmente porque não desejamos “escancarar” para o mundo o nosso universo interior! No mais, são os mais próximos, os amigos e parentes que nos conhecem que sempre verão a face sem máscaras, e através do nosso olhar, saberão aquilo que somos ou o que sentimos em determinado momento.

Ai, ai, ai! Minhas faces em mim são tantas! São o que sou do que aprendi e os reflexos do outro nos meus olhos e pensamentos. Se buscam a minha mão são expectativas, perguntas, sonhos, significados distintos. E são muitas, porque estar vivo ensina que o segredo do ser é dividir. Contudo, somam. Somam mundo, vidas, vontades, dores, esperanças. E depois resultam sempre em apenas um: neste que sou eu.

Aprender e saber usar a gentileza, com verdades sem mentiras, na nossa maior roupa de grife - o nosso corpo, é uma arte que se desenrola durante toda a vida, permitindo o uso de nossas máscaras sociais, sem perder o nosso centro. Afinal a Vida é um teatro a ser bem encenado.
Já a minha máscara preferida é o meu hoje: estou viva vivencio o meu somatório de vida, com ânsia louca de aprender... aprendo dia a dia, cada vez mais, amando a Vida.
O meu reflexo no espelho revela todas as faces que tive durante a vida. As rugas são cicatrizes de tristezas, e de dissabores mal digeridos. Mas resolvo usar aquela cujo brilho nos olhos revela toda a alegria que carrego dentro de mim. Revela meu agradecimento por ter tido a oportunidade de saborear tudo muito intensamente. Amo viver. Das muitas que escondo no peito, minha preferida é a de avó. Ela doce, serena, feliz. Não apresenta ainda nenhuma cicatriz e tem sede de aprendizado.

Participantes: Jacqueline Aisenman, Nilda Lima, Norália Castro, Silvana Brugni, Dúlcio Ulissea Jr. Cláudio Hermínio, Dulenary Ana Rosa, Sandra Nascimento, Maria Nilza Campos Lepre, Ly Sabas.

Organização do texto: Isabel Vargas
Imagem by Soad 2K


CONVITE DE LANÇAMENTO



samedi 19 octobre 2013

NOSSAS ATIVIDADES, O QUE TEM NO VARAL?

- Semana que vem sai a revista de novembro, com tema livre, celebrando os quatro anos do VARAL DO BRASIL!
- Estão abertas as inscrições para a nossa edição natalina. Peça o formulário no e-mail varaldobrasil@gmail.com e envie seu texto com tema Natal e Ano Novo. Toda participação é gratuita.
Edição de Natal de 2012


- Estão abertas a inscrições para nosso livro VARAL ANTOLÓGICO 4 que terá prefácio de Maria de Fátima Barreto Michels (escritora e fotógrafa catarinense); poema de abertura do poeta mineiro Marco Llobus e capa da artista plástica gaúcha Maria Lagranha. Leia o regulamento neste blog, no nosso site www.varaldobrasil.com ou pela através de nosso e-mail varaldobrasil@gmail.com

- Também para o livro VARAL ANTOLÓGICO 4 estão abertas as inscrições para o Concurso da Orelha que vai escolher o autor da orelha do livro. Não há necessidade de formulário, apenas envie o seu texto em prosa ou verso com dez a quinze linhas para nosso e-mail varaldobrasil@gmail.com


- De 30 de abril a 5 de maio de 2014 acontecerá o 28o Salão Internacional do Livro e da Imprensa de Genebra. Venha participar! Traga o (s) seu (s) livro (s) para expor num dos mais prestigiados eventos culturais de toda a Europa! Informações através do e-mail varaldobrasil@gmail.com  Peça o dossiê do escritor e enviaremos para você!

Não é necessário ser associado a nenhuma organização ou associação para participar das atividades do VARAL DO BRASIL!




AULA MAGNA



A aula magna
Do grande mestre,
Exortando-nos
Ao livre desempenho
De nossos atos no mundo,
É a  obra  A   Filosofia da  Liberdade
De Rudolf Steiner.
Assistir  à preleção do grande mestre,
De modo ativo,  participativo,contínuo,
Sempre refletindo sobre as ponderações
Conceituais, e  sábias metamorfoses,
Nunca permanecendo passivo,
É estar fielmente atento à Leitura;
A aula magna de Rudolf Steiner, com certeza,
Pode ser ouvida de sua obra maior,
A Filosofia da Liberdade;
É o que podemos  chamar, nos dias atuais,
De o exato manejo do prumo.

Gildo  P. de Oliveira
Rio Verde, Goiás, 05.10.13


Convite no Rio de Janeiro


CENTENARIO

19-10-2013
                      "A vida é a arte do encontro"
                      "E sem nenhum poder
                        Poder viver feliz pra se morrer em paz."
                                Vinicius de Morais
Vinicius viveu amando
e suspirava na re-invenção do amor.
A canção sempre a tempo
de florescer com uma nova paixão.
A vida como um vinho
que se bebe devagar
para bem receber
o momento da entrega.
Com Vinicius os homens

aprenderam a amar
e as mulheres aprendemos
a ser conquistadas
nos luxuosos requintes da poesia.
Não o esqueceremos jamais,
poeta centenário imortal:
somos todas a sua "Garota de Ipanema"

TERESINKA PEREIRA


* Vinicius de Moraes morreu em 9-7-1980.

vendredi 18 octobre 2013

INSCRIÇÕES ABERTAS: 28o SALON INTERNATIONAL DU LIVRE ET DE LA PRESSE DE GENÈVE



De 30 de abril a 4 de maio de 2014 em Genebra, Suíça
Informações: varaldobrasil@gmail.com

CUIDA DO MENINO JESUS

Nos
momentos
de
reflexão
busca
o
pequeno
menino
Jesus;
acalenta
o
pequeno
rebento
ao
peito;
cuida
do
menino
Jesus!
Cuida
do
Menino
Jesus!
Com
o
passar
do
tempo,
em
graça,
vitalidade
sabedoria
e
amor
Ele
 Cresce;
Cuida
do
Menino
Jesus!
Cuida
do
Menino
Jesus!





GILDO OLIVEIRA






ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...