vendredi 24 juillet 2015

FÉRIAS DE VERÃO



Amigos queridos!



Estaremos de férias até o dia 23 de agosto. Voltaremos no dia 24 de agosto com a revista Varal do Brasil de setembro! Quer receber no seu e-mail? Peça aqui: varaldobrasil@gmail.com

Ainda receberemos textos para nossa edição especial sobre a PAZ! Envie seus textos com o tema PAZ para o e-mail varaldobrasil@gmail.com

O Concurso Literário Varal do Brasil estará aberto até o final de agosto, não deixem de enviar seus textos (o regulamento está em nosso site www.varaldobrasil.com )

As demais atividades do Varal estão suspensas por tempo indeterminado!

Voltaremos em breve!!





jeudi 23 juillet 2015

LIVRO DE ROZELENE FURTADO!

Livro “A calcinha da Dirce” –  contos – Será lançado na Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, no Stand da Literarte no dia 06 ( sábado) de setembro  de 2015 às 17 horas

Participe, prestigie!


EVANGELHO


EMANUEL MEDEIROS VIEIRA


Vivemos em plena cultura da aparência: o contrato de casamento importa mais que o amor, o funeral mais que o morto, as roupas mais do que o corpo e a missa mais do que Deus
(Eduardo Galeano)
Missa, Missão, Missal
Luto (Perda e Resistência)
Jogo de palavras.
O tempo como obsessão, tudo é midiático, se evapora – nada perdura.
Nada?
Filosofemos sobre o Nada.
Cruzada Eucarística, Congregação Mariana, Ação Popular (AP),
tortura, processo – ir para longe.
Era outro o teu evangelho.
Que fazer com tanto cupim na memória?  Naftalina não basta;
O médico olha para uma ressonância magnética (ou tomografia?), e informa com (simulada?) indiferença:
“Há um tumor”.
Receitas, papéis, exames, uma manhã qualquer do século XXI.
Só no táxi entendes – o que fazer com tudo isso?
Será um lugar-comum – aviso: é preciso persistir: em cada canto da casa, no sótão, como travasse uma guerrilha interior. São outros demônios.
Redação escolar, um parreiral, papai discursando, presépio, peru de natal
E o menino inunda o velho – um mar agora aterrado, outra ilha, pipa, bolinha de gude.
“Evita o sentimentalismo”, exijo.
Todo mundo estava vivo.
Sim, todo mundo estava vivo.
(Salvador, julho de 2015)


mercredi 22 juillet 2015

FUTURO

 ANTÔNIO MARCOS BANDEIRA-FORTALEZA-CEARÁ-BRASIL

FUTURO É UM PERÍODO
QUE INDA VAMOS VIVER
FUTURO É O QUE SONHAMOS
DE UM DIA CONCEBER
FUTURO É A ESPERANÇA
DE MELHOR, CADA UM SER

FUTURO É A MELHORIA
DOS PROJETOS, DA VIDA
FUTURO É NÓS PENSARMOS
EM COISAS QUE SÃO SENTIDAS
FUTURO É CONCRETIZARMOS

AS EXPERIÊNCIAS VIVIDAS

PARTICIPE!

Últimos dias para inscrição na revista de setembro!
Temas: Sonhos e Fantasias e tema Livre
Data: 25 de julho
Textos em verso ou prosa.
Toda participação é gratuita!
Enviar para varaldobrasil@gmail.com

Participe também da edição especial sobre PAZ!
Textos em verso ou prosa.
Toda participação é gratuita!
Enviar para varaldobrasil@gmail.com


LEIA OS LIVROS DOS SEUS AMIGOS!


lundi 20 juillet 2015

OFICINA LITERÁRIA DO GRUPO DO VARAL NO FACEBOOK: MINDINS

Oficina Poética MINDIM


Imagem by Emo Ghoul Graphics

Criação da poeta Luna Di Primo o Mindim consiste em uma estrofe de 3 versos de até 2 sílabas em cada verso e todo o enredo deve estar completo dentro dessa estrutura. É permitido o uso de vogais nas extremidades e entremeios dos versos. Não há necessidade de título, mas é permitido.

Organização: Ly Sabas


Jacqueline Aisenman

sonho
vivo...
vida!

   *

temo
a morte...
sono!

  *

feliz
a ave
flutua...
 
   *

brincar
também
é sério!

    *

gente
feliz
brinca!

Marta Carvalho

arroz,
feijão,
bife!


Rita Pea

bebo
vinho
hoje,
 
  *



bebo
tempo...
sempre!

Lúcia Laborda

amor
sonhos
ilusão
  
  *

versos
poesia
canções

  *

amor
fogo
paixão
 
   *

sonhos
trovas
e beijos

Ana Peres Batista

quanta
vida,
que tem!

    *

ela
é toda
prosa!

   *

fiz,
e então,
pensei.

  *
o fim,
é errar
o ponto!

   *

sorte
e azar,
atrás.

Maria Lima Delboni Lima

amor
dor
e rima

   *

amor,
castra
 e mata.

   *

amor,
brota
e flora

   *

amor ,
prende
 e rende
  
   *

amor ,
riso
e magoa

   &

casar
secar
ou florir
    
    *
casar
juntar
e partir

   *

casar
 amar
 e odiar

   *

casar
 brilho
ou brio?


Marilu R F Queiroz

vivo
a bolar
canções.

   *

somos
aves
do sol.

   *

arroz
doce
é quente.

  *

cedo
o mato
é verde.

  *

cão
late
à noite.

   *

chuva
molha
a alma.

   *

bebê,
beba
o leite.

   *

calma,
o tenor
canta.

   *

amo
olhar
a vida.

   *

o sol
brilha
ouro.

  *

vejo
olhos
lindos.

   *

sinto
amor
total.

  *

veja
a lua
branca

   *

dente
branco
de giz.

   *

vivo
rindo
feliz!

  *
 

Norália Castro

é vero,
miga
Gaiô!

   *

cheiro
de
grama

   *

anjos!
chama
o sino

   *

fura
bolo,
canto!

   *

feijão...
cheiro
bom!

   *

cristal,
pedra
e vida

   *

foto
arte
viva

  *

manhã,
ninhos
e cantos

   *

ninhos
festa
viva

  
    *

mesa
posta...
arroz!

    *

flores,
frutas
doces

   *

sinos
tocam
sonhos

Isabel Vargas

 aves
me
saúdam.

   *

 feliz
 por
 opção.

   *

estar
vivo
 basta

    *

paixão
 fogo
fátuo.

    *

filhos
bem
maior

   *

netos
 são
 anjos

 
*

mar
lava
males

  *

leio
por
paixão.

   *

amor
suave
brisa.

   *

amor
é
tudo.

Maria Nilza Campos Lepre

riso
cheiro
do amor

  *

amar
doar
a alma

   *

feliz
amar
cantar

    *    

dançar
alegre
e feliz

  *

choro,
grito
d’alma

Carmem Di Moraes

a água
corre
mansa

  *

tento
fazer
certo

    *

choro
lava
a alma

Ly Sabas

 Neto

amor
em
dobro

   *

Coral

feliz
a jovem
canta

   *

capim
santo...
chá!

  *

Vida

sem
medo
sigo

    *

melhor
conter
a paixão


   *

mindim?
simples
assim

Ana Rosa Santana

lindo
como
viver .

Sandra Nascimento

te dou
os céus
de luas

   *

são teus
meus sóis
daqui

Marilina Baccarat De Almeida Leão

poder
fugir
e olhar

    *

olhar
para...
ver mais

    *

eu aqui
a domar
o choro

    *

morrer
o resto
d’alma

   *

fujo
para
dentro

   *

antes
e dome
sempre

    *

pobre
a buscar
chelpa

   *

mindim
como
dindin

    *

dindin
nunca
mindim

    *

a venda
está
limpa

     *

falta
dindin
o Mindim

    *

lucro
nunca
temos

    *

a crise
chegou
aqui

   *

grana
ninguém
provém

  
  *

o país
está
a chorar

    *

preços
sobem
sempre

    *

asas
tenho
a voar

   *

casa
praia
e sol

  *

chegou
o dia,
partiu

   *

lutar
para
crescer

    *

seja
sempre
feliz

  *

 vida
feliz
é melhor

   *

tenha
sempre
amor

   *

palco,
d’alma,
é vida

   *

o vento
bate
forte

    *

o mar
cheira
algas

  *

a lua
está
prata

   *

a noite
jogou
a nuvem

     *

jasmim
brotou
e cheirou

     *





Zone de Texte: Mindinistas : Kikas Bulos – Lúcia Laborda – Marta Carvalho – Rita Pea – Ana Peres Batista – Maria Lima Delboni Lima – Norália Castro – Marilu R F Queiroz – Carmem de Moraes – Ly Sabas – Sandra Nascimento – Ana Rosa Santana – Marilina Baccarat de Almeida Leão . 
Organização : Ly Sabas

Organização
 














     *

o manto
cobriu
a noite

   *

Suras
pintou
o mundo

   *

é missa,
sinos
batem

    *

o templo
ficou
cheio

   *

padre
rezou
a missa

     *
























  *


jarra,
rosas
e olor

    *

laço
crio
e faço

  *

ouço
triste
fado

   *

o dia
ficou
triste

    *

logo
legra
terei

   *

faça,
mindim
é vício



Mindinistas : Jacqueline Aisenman – Lúcia Laborda – Marta Carvalho – Rita Pea – Ana Peres Batista – Maria Lima Delboni Lima – Norália Castro – Marilu R F Queiroz – Carmem de Moraes – Ly Sabas – Sandra Nascimento – Ana Rosa Santana – Marilina Baccarat de Almeida Leão .
Organização : Ly Sabas

GRAVIDEZ É TEMA DE FILME BRASILEIRO EM LOCARNO

Por Rui Martins

O filme Olmo e a Gaivota, dirigido pela premiada cineasta brasileira Petra Costa com a dinamarquesa Lea Glob, está na competição da mostra Cineastas do Presente. Vai estrear dia 10 de agosto e com ele aumenta para nove o número dos filmes brasileiros no 68.Festival Internacional de Cinema de Locarno. Olmo e a Gaivota tinha sido premiado no Festival Internacional de Documentários de Copenhague, quando em fase de finalização.
O tema do filme Olmo e a Gaivota não é apenas a gravidez mas uma reflexão sobre as limitações e opções impostas pela vid feminina, reunindo ficção com a realidade e teatro clássico com documentário. A ficção vem do livro Senhora Dalloway, de Virginia Woolf, e a realidade de um casal de atores do elenco do Théâtre du Soleil, de Ariane Mnouchkine.
A atriz se prepara para interpretar Arkadina, na peça A Gaivota de Tchekov, quando descobre estar grávida. A princípio, imagina ser possível interpretar seu papel mesmo grávida, porém à medida que seu ventre cresce, surge o temor de precisar sacrificar aquele momento importante de sua carreira pela maternidade. Um inesperado sangramento, que a obriga ficar em repouso apressa essa situação. O desejo de fazer carreira teatral se choca com a transformação do seu corpo, onde um novo ser vai tomando forma.
A atriz principal é a italiana Olivia Corsini e o ator o francês também diretor Serge Nicolai, ambos do Théâtre du Soleil, estiveram recentemente no Brasil.  O filme é coproduzido pela Dinamarca, Brasil e Portugal, falado em francês.
A cineasta mineira Petra Costa já dirigiu Olhos de Ressaca, curta-metragem, premiado no Rio, Gramado e outros festivais, e Elena, longa-metragem, premiado no Festival de Brasília.
Trailer – https://www.youtube.com/watch?v=FtBbxCNrNCQ



Rui Martins  estará do 5 ao 15 de agosto em Locarno, convidado pelo Festival Internacional de Cinema.

vendredi 17 juillet 2015

O CORDÃO DA MINHA VIDA

Por Antonio Marcos Bandeira



NO CORDÃO DA MINHA VIDA
MUITAS COISAS EU PASSEI
DESDE O MEU NASCIMENTO
DIFICULDADES, ENCONTREI
AO NASCER MUITO SAUDÁVEL
RAQUITICO DEPOIS FIQUEI

MINHA MÃE CONTA QUE EU
ERA MUITO MAGRINHO
DISSE QUE QUASE SEMPRE
AO OUVIR UM GEMIDINHO
ERA EU JÁ ARQUEJANDO
MORRENDO DEVAGARINHO

TIVE VÁRIAS DOENÇAS
SARAMPO E CATAPORA
TIVE PAPEIRA E OUTRAS
ESTAS EU NÃO LEMBRO AGORA
VIVIA NOS HOSPITAIS
INTERNADO MUNDO AFORA

MAIS, DESTA FASE PASSEI
CONSEGUI SOBREVIVER
NA ESCOLA SEMPRE FUI
UM EXEMPLO A MERECER
ELOGIOS E PARABENS
SEMPRE ESTUDEI PRA VALER

MAIS EU NÃO CONSEGUI
APRENDER A MATEMÁTICA
A QUIMICA OU O INGLÊS
FISICA QUE NÃO É ESTÁTICA
NÃO APRENDI BIOLOGIA
MAIS SOU BOM NA INFORMÁTICA

VENDI TAPIOCA E BANANA
NAS RUAS ONDE MORAVA
FUI CAMELÔ NA CIDADE
E FRUTA TAMBÉM COMPRAVA
VENDIA COM MEU PAI NOS BAIRROS
E CEDINHO EU TERMINAVA




VENDI BOMBONS NA PRAÇA
NOS ÔNIBUS, NA ESTAÇÃO
VENDI PIMENTA E ALHO
SOU PALHAÇO E TENHO AÇÃO
FIZ TEATRO E SOU ATOR
FORMADO NA ATUAÇÃO

VIAJEI PELO PAÍS
QUINZE ESTADOS CONHECI
DOIS ANOS PELAS ESTRADAS
MAIS EU NUNCA ME ESQUECI
DE MINHA FAMILIA QUERIDA
DE ONDE SEMPRE PARTI

ESTE CONTATO QUE TENHO
COM MINHA FAMILIA QUERIDA
MEUS PAIS, IRMÃOS E PRIMOS
O MAIOR VALOR DA VIDA
OS AMO DE CORAÇÃO
CHORAVA NA DESPEDIDA

EM QUALQUER LUGAR QUE EU FOSSE
RODOVIÁRIA E MUSEU
TEATRO MUNICIPAL
EU DIZIA, QUEM FUI EU!!!
LIGAVA PRA MINHA MÃE
A QUAL NUNCA ME ESQUECEU

QUANDO ADOLESCENTE EU
FUI ENTÃO ACOMETIDO
POR UMA DOENÇA TERRIVEL
ALCOOLISMO DESMEDIDO
QUANDO EU TENTEI PARAR
JÁ ESTAVA “DESTRUÍDO”

TIVE UM AMOR PLATÔNICO
SOFRI, E NÃO FUI AMADO
POIS EU AMEI MUITO ALGUÉM
MAIS NÃO FUI RECOMPENSADO
ELA NÃO QUIS MEU AMOR
FUI SER, POIS, EMBRIAGADO




PERDI ENTÃO O QUE ACREDITO
SER DE MAIOR IMPORTÂNCIA
A DIGNIDADE E A FÉ
O RESPEITO E A RELEVÂNCIA
DE SE TER A MORAL
A PRIMEIRA EM NOSSA INSTÂNCIA

DAI AOS DEZENOVE ANOS
FUI PELA SOCIEDADE
DESPREZADO E ESCURRAÇADO
NAS MARQUIZES DA CIDADE
FUI LEVADO AO CHÃO
ESQUICIDO E ESMULAMBADO

MAIS, MAIS UMA VEZ, SENHORES
POR DEUS EU FUI RESGATADO
TIVE AJUDA DE ALGUÉM
NO MOMENTO DESEJADO
EU QUIS, ENTÃO A MESMA
HOJE, SOU UM FELISARDO

APRENDI O PORTUGUÊS
NO QUAL HOJE SOU FORMADO
TENHO PÓS-GRADUAÇÃO
SOU MUITO REQUISITADO
NÃO APRENDI A HISTÓRIA
MAIS ELA TENHO ESTUDADO

MARIA DE LOURDES FERNANDES
ESTA É A MINHA AMADA
É MINHA ESPOSA QUERIDA
MINHA AMIGA E NAMORADA
MINHA COMPANHEIRA DE FÉ
MEU CONFORTO NA ESTRADA

NA LONGA ESTRADA DA VIDA
E NESTE CORDÃO SEM FIM
TEMOS O SENHOR JESUS
COM SEUS ANJOS QUERUBINS
ARCANJOS E NOSSO DEUS
A NOS GUIAR SEMPRE ASSIM

DA LÍNGUA PORTUGUESA
HOJE SOU PROFESSOR
SOU PROFESSOR DE TEATRO
DO CORDEL QUE TEM VALOR
PROFESSOR DE INFORMÁTICA
PALESTRANTE E PESQUISADOR

HOJE SOU DO VARAL
DO BRASIL REPRESENTANTE
DA SUIÇA NO BRASIL
DA CULTURA ESTIMULANTE
PROFESSOR DE LITERATURA
DA ARTE SOU ATUANTE

ESTES VERSOS QUE ESCREVI
É O CORDÃO DA MINHA VIDA
PARTE DE UMA GRANDE ROLO
QUE PENDURA MINHA LIDA
FIO DE VÁRIOS QUILÔMETROS

DE CORDA JÁ PERCORRIDA.

I CONCURSO REGIONAL DE TROVAS

ORDEM DOS VELHOS JORNALISTAS
união brasileira de trovadores
iv  mostra dos escritores
de ribeirão preto e região
I CONCURSO REGIONAL DE TROVAS

1-  A  Ordem dos Velhos Jornalistas promove nesta 4ª Monstra dos Escritores de Ribeirão Preto, o seu I Concurso Regional de Trovas tendo por temas: Jornal, repórter, editor, foca, editor e jornalista.
2-  Cada trovador, poderá enviar até duas (2) trovas por tema.
3-  O concurso premiará trovadores do 1° ao 15°, nas categorias: vencedor (5), menção honrosa (5) e menção especial (5). Os premiados receberão medalhas (na mesma ordem): ouro, prata e bronze. Todos receberão diplomas e, caso tenha patrocinador será editado folder ou livreto com as trovas premiadas.
4-  A premiação será às 10 horas de 19 de setembro de 2015, no CCP.
5-  Lembramos que o presente concurso é de trovas literárias dentro do conceito luizotaviano adotado pelas entidades do ramo.
6-  As trovas deverão ser remetidas por e-mail: ubt.niltonmanoel@ig.com.br, contendo nome, endereço e telefone.
7-  Para efeito de julgamento, as trovas serão copiadas, sem a identificação e remetidas a vários trovadores para votação. A apuração será na última semana do mês de agosto.
8-  Ribeirão Preto (SP), 3 de julho de 2015.
OVJ/UBT

jeudi 16 juillet 2015

BRASIL TERÁ OITO FILMES EM LOCARNO

Por Rui Martins


O Brasil está programado com destaque no próximo 68. Festival Internacional de Cinema de Locarno, do 5 ao 15 de agosto, na Suíça italiana. Serão oito filmes distribuídos entre a competição internacional, projeção no telão de 300 m2 da Piazza Grande e na competição dos Leopardos de Amanhã. E isso sem contar os filmes em pós-produção levados por quatro produtores brasileiros, convidados pelo Festival em colaboração com o Cinema do Brasil, dentro da mostra Match Me, reservada aos profissionais nos Industrial Days, do 8 10 de agosto.
O filme O Futebol sobre a nossa triste Copa do Mundo e mostrando a reação dos brasileiros aos 7 a 1 da Alemanha, é considerado espanhol na relação oficial do Festival dos concorrentes ao Leopardo de Ouro, porém seu diretor, Sérgio Oksman, é emigrante brasileiro na Espanha, onde vive há quinze anos. Além disso é uma coprodução da Televisão Espanhola com o Canal Brasil. O que leva o próprio diretor do Festival, Carlo Chatrian, a relacionar  O Futebol, entre os filmes brasileiros, um filme hispano-brasileiro.
Heliópolis de Sérgio Machado será o filme de encerramento do Festival de Locarno, com projeção no telão da Piazza Grande, uma honra reservada só aos grande filmes ou destinados ao sucesso de bilheteria. Com Lázaro Ramos no papel principal, o filme conta a opção musical dos jovens favelados integrantes da Orquestra Sinfônica de Heliópolis, criada pelo regente Silvio de Baccarelli e regida pelo maestro Isaac Karabtchevsky, cujas temporadas sãogeralmente na Sala São Paulo.  Um filme emocionante, garante o direto do Festival de Locarno, Carlo Chatrian.
Dois filmes brasileiros estão em outra competição, a dos Leopardos de Amanhã. São eles: História de uma pena,  de Leonardo Mouramateus; e O teto sobre nós, de Bruno Carboni.
O cineasta Júlio Bressane leva para Locarno quatro filmes, dentro do seu projeto Tela Iluminada: O Garoto, dirigido pelo próprio Bressane; O Espelho, dirigido por Rodrigo Lima; O Prefeito, por Bruno Safadi; e A Origem do Mundo, por Moa Batsow.

Rui Martins , convidado pelo Festival, estará em no Festival de Locarno do 5 ao 15 de agosto.

CURSO


CONVITE


mercredi 15 juillet 2015

REVISTA SOBRE A PAZ, PARTICIPE!

Além de estar com as inscrições abertas para a edição de setembro com tema LIVRE (prosa ou verso) até dia 25 de julho, o VARAL DO BRASIL está preparando uma edição especial sobre A PAZ.
Para participar desta edição especial, envie seu texto com o tema PAZ para o e-mail
varaldobrasil@gmail.com.
Você pode participar com poesias, contos, crônicas, trovas, etc.
Toda participação é gratuita!


REMEDIADOS


EMANUEL MEDEIROS VIEIRA


Os ricos enriquecem, os pobres empobrecem. E os outros, os remediados, vão ficando sem remédio
(Mia Couto)
Para os “rapazes” de 1945 (do final da guerra) e para os que vieram depois (ou antes)
Não é viagem, mas clausura.
Não é mar – eis o cerrado.
Não é real – apenas um sonho.
O país dos anos jovens ficou na memória.
Claro: a juventude é um sopro – como a vida.
Há flores sim, e alguma risada.
Não é velhice?
Sim –  é velhice.
Os ossos querem falar, gritar.
“Nós fomos, nós andamos, nós rimos, nós sonhamos, nos existimos um dia”.
Ninguém escuta.
Retiro fotos de alguns álbuns já amarelecidos.
Mas elas resistem: nos sonhos (contra o oblívio).

Quando atravessar a ponte – a Terceira Margem do Rio – queria que assim fosse: um sorriso de gratidão – como um abraço apertado entre dois amigos que não se vêem há muito tempo.
Dever cumprido?
Nunca saberei.

(Salvador, julho de 2015)

Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa - Dilce Laranjeira convida para o lançamento de seu livro


mardi 14 juillet 2015

Stage de direction de choeur

Lieu: Arosa, Suisse

Inscription: Arosa Kultur,  Tel. 
+41 81 353 87 47

Dates: 26 juillet - 1 août  2015

Places limitées

Langues: allemand, anglais, français

Animateur: Felipe Cattapan - chef de choeur, chef d'orchestre et professeur à la Haute École de Musique de Berne

Information: Felipe Cattapan (
http://www.cattapan.ch/index.php/en/n/)

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...